Levei Um Xêxo e Noiei

Artista: Cláudio N & A Turma do Deixa Disso
Disco: Levei Um Xêxo e Noiei
Selo: Independente
Ano: 2018

Levei um Xêxo e Noiei é o nome do primeiro EP de Cláudio N & A Turma do Deixa Disso. A primeira parte da trilogia vai reunir as faixas "Levei um Xêxo e Noiei", "Bom Demais" e "Mudanças", além de dois remixes da faixa título. Neste primeiro episódio, as canções evidenciam a guinada pop do artista em sua nova investida no formato canção. “É um EP que harmoniza suavemente músicas para dança e romance”, explica Cláudio. O produtor, músico e compositor Carlos Montenegro assina a produção do álbum possibilitado pelo Fundo Pernambucano de Incentivo à Cultura, o Funcultura.

Faixas
1. Levei um xêxo e noiei 2. Bom demais 3. Mudanças 4. Levei um xêxo e noiei (Remix DJ Incidental) 5. Levei um xêxo e noiei (90's Remix by DJ Pauliño Nunes)

iTunes
https://itunes.apple.com/album/id1440331769

Spotify
https://open.spotify.com/album/2ox9ehpNfgWvZX4XCZ2el8

Deezer
https://www.deezer.com/us/album/76838092

Cabe Mais Ainda

Artista: Bule
Disco: Cabe Mais Ainda
Selo: Independente
Ano: 2018

Projeto de música brasileira, dançante e tropical que explora timbres, sonoridades e substâncias dos anos 1980, a banda Bule é conhecida por misturar o orgânico com o eletrônico, o beat com a conga, e o synth com a guitarra. É formada por Pedro Leão (voz, guitarra, sintetizadores), Carlos Filizola (guitarra, sintetizadores, programações), Daniel Ribeiro (percussão, programações), Bernardo Coimbra (contrabaixo, sintetizador) e Kildare Nascimento (bateria). Seu disco de estreia se chama "Cabe Mais Ainda".

Faixas
1. Eu Vou Ali 2. Cabe Mais Ainda 3. Acho Que É 4. Coro 5. Havia Tempo 6. Passando 7. Azul 8. Aliás

iTunes
https://itunes.apple.com/us/album/id1441584971

Spotify
https://open.spotify.com/album/1fTsOX3uo5WDKapW6DuU0V

Deezer
https://www.deezer.com/br/album/78222802

Oferenda

Artista: Café Preto
Disco: Oferenda
Selo: Deckdisc
Ano: 2018

Em seu segundo álbum, intitulado Oferenda, a banda pernambucana Café Preto segue a beber da fonte jamaicana com sonoridades de dub e ragga e juntam a essa mistura funk e música eletrônica. Esta é a proposta de Café Preto, banda paralela de Cannibal – mais conhecido por ser a voz do Devotos – em parceria com o músico PI-R. Na obra, a voz do filho ilustre do Alto José do Pinho aparece com delays e reverbs característicos do dub e surpreende evidenciar outra aptidão do músico, “sempre quis cantar e escrever outras coisas e o reggae sempre esteve muito presente na minha vida”, explica Cannibal. Em Oferenda, Céu e Miró fazem participações especiais. //// In their second album, entitled Offering, the band from Pernambuco Café Preto keeps drawing inspiration from Jamaican sounds like dub and ragga, and mixing them with funk and electronic music. This is the purpose of Café Preto, Cannibal's – better known as the lead singer of the band Devotos do Ódio – side project along with musician PI-R. In this work, the voice of the illustrious son of Alto José do Pinho appears with delays and reverbs, typical features of the dub, and amazes for disclosing another of the musician's skills, "I'd always wanted to sing and write other stuff and reggae has always been very present in my life," Cannibal explains. In Oferenda, Céu and Miró feature as guest appearances.

Faixas
1. 120Km 2. Tudo Na Minha Vida 3. O Samba 4. Para Viver 5. Água, Fogo, Terramar (feat. Céu) 6. Paixão Que Mata 7. Onde Estará Norma (Alibido) 8. Quadro 9. Du Anjo

iTunes
https://itunes.apple.com/br/album/oferenda/1436916979

Spotify
https://open.spotify.com/album/1bHbrng1SN0nly9PXrSERb

Deezer
http://www.deezer.com/album/73714972?app_id=140685

How to Destroy a Phalanx Formation

Artista: Phalanx Formation
Disco: How to Destroy a Phalanx Formation
Selo: Independente
Ano: 2016

O estilo é eletrônico, a dupla é pernambucana, mas poderia ser de qualquer lugar do mundo. O ritmo universal das batidas com inspiração em Alan Moulder, Martin Hannett e Aphex Twin e as vozes em inglês refrões e melodias dançantes fazem do Phalanx Formation de Enio Damasceno e Helder Bezerra uma das grandes novidades surgidas no Recife. Dos ecos psicodélicos dos anos 60 ao electro oitentista, passando pelo R&B dos anos 90 e até arriscando um pulo no indie-hipster dos anos 10 – sem perder a passada de mão pelo sintetizador sujo, responsável por dar uma bela dimensão ao som da banda. //// The style is electronic, the duo is from pernambuco, but they could be from anywhere in the world. The universal rhythm of beats inspired in Alan Moulder, Martin Hannett and Aphex Twin, the voices in English, the dance choruses and melodies turn Phalanx Formation, composed by Enio and Helder, into one of the greatest novelties that have arisen in the city of Recife. From the psychedelic echoes of the 60s, the electro from the 80s through the R&B of the 90s, and even risking a leap into the indie-hipster of the 2010s – not to mention the use of the dirty synthesizer, responsible for giving a nice dimension to the band sound.

Faixas
1. Sex With Friends 2. Twiggy-O-Matic 3. Realpolitik Party 4. Gossip (Is Good For Business) 5. Succubus 6. These DJ's 7. Baby (Du Bist Mein Schatz) 8. It's OK 9. Young America Anthem 10. Omega 11. I.L.Y.S.M

iTunes
https://itunes.apple.com/br/album/how-to-destroy-a-phalanx-formation/1144412518

Spotify
https://open.spotify.com/album/6cYLe2O47jNiNFckaKtRpp

Deezer
https://www.deezer.com/br/album/13820438

Computador de Ciço

Artista: Radiola Serra Alta
Disco: Computador de Ciço
Selo: Independente
Ano: 2014

A cidade pernambucana de Triunfo preza pela singularidade seu clima ameno, suas tradições, sua magia e poesia, o mistério de suas ladeiras. Em meio a esse terreno fértil surge o Radiola Serra Alta, trio eletrônico que promove um diálogo entre cultura popular e as novas tecnologias. Em seu primeiro disco, "Computador de Ciço", a dupla eletrônica catalisa elementos da cultura popular nordestina como o côco de roda, o aboio, o forró e os reprocessam em batidas do dub, jungle e drum and bass, ou como a dupla mesmo intitula, “um eletrococo muderno”. Produzido por Chico Correa, o disco é uma celebração ao batuque binário nordestino. //// The city of Triunfo, in the state of Pernambuco, cherishes the singularity of its mild weather, its tradition, its magic and poetry, the mystery of its slopes. Radiola Serra Alta sprung up in this fertile ground, an electronic trio that promotes a dialogue between popular culture and new technologies. On their first album, "Computador de Ciço" (Ciço's Computer), the electronic duo catalyzes elements from the Northeastern popular culture, such as côco de roda (African-influenced musical rythm and dance), aboio (a type of chant), forró (popular dance and music) and reprocesses them through dub beats, jungle and drum and bass, or into what the duo likes to call "a modern eletrococo". Produced by Chico Correa, the album is a celebration of the binary drumbeat from the Brazilian Northeast.

Faixas
1. Aboio Beat 2. Computador de Ciço 3. Tecnologia a Serviço dos Caboclos 4. Samba Bom 5. Corisco 6. Eu Pisei na Pedra 7. Forró do Mugunzá 8. Coco do Retorno 9. Dub da Menina 10, Coco de Nosso Senhor 11. Dub da Menina (Furmiga Dub Remix)

iTunes
https://itunes.apple.com/br/album/computador-de-ci%C3%A7o/996210923

Spotify
https://open.spotify.com/album/7CMhIuwR6p4KrGANz5s0sx?locale=es&fo=1

Deezer
https://www.deezer.com/br/album/10358306